Eurovision

Israel pode ficar fora das próximas edições do Eurovision

Nova emissora não cumpre regra da EBU

07 de Abril de 2017 - por Fabiana Silva
07 04 2017

Apesar de ter confirmado a presença no Eurovision em 2018, Israel pode ser tirado do festival por tempo indeterminado. O motivo tem a ver com sua nova emissora estatal, a KAN, que substituirá a IBA a partir do dia 30 de abril.

O grupo será formado por um canal de interesse geral em hebraico, um canal infantil, um canal em árabe e uma seleção de rádios. O problema é que nenhum desses canais cumpre uma das regras da EBU, que é conter em sua programação algum noticiário. A organização se mostrou espantada com a interferência do Estado nessa nova emissora, uma vez que ele não a autoriza a transmitir programas de notícia. Caso não sejam feitas as alterações necessárias, Israel perderá seu status de Membro Ativo, ficando impossibilitado de participar de qualquer evento organizado pela EBU, incluindo o Eurovision.

A participação israelense em 2017 está assegurada, pois lhes foi aberta uma exceção (caso semelhante ao da Grécia em 2014).


Israel no Eurovision

Israel estreou no Eurovision em 1973 e, em 1978, o país obteve sua primeira vitória, vencendo a competição novamente no ano seguinte com o festival sendo sediado em casa. Por direito, Israel iria organizar a edição de 1979, porém a EBU se recusou a trocar a data do festival que coincidia com um feriado nacional do país. Além das vitórias de 1978 e 1979, Israel detém o título de 1998, conseguido por Dana International e sua canção ‘Diva‘, curiosamente a primeira transexual a vencer a competição.

Em 2017, Israel será representado por Imri Ziv, com “I Feel Alive”:

Fonte: ESC Portugal

Veja mais sobre:

x Close

Curta nossa página no Facebook