Eurovision

Corte no orçamento coloca emissora DR em risco

Dez emissoras assinaram declaração de apoio

10 de Janeiro de 2018 - por Fabiana Silva
10 01 2018

Em um comunicado publicado hoje, os diretores-gerais de dez das emissoras públicas mais conhecidas da Europa fazem um alerta sobre os cortes de até 25% propostos para a DR. Esses cortes poderiam ter consequências significativas e de longo prazo na capacidade da estatal dinamarquesa de funcionar como uma instituição de radiodifusão pública.

Na carta, os signatários também apontam o papel importante que as estatais de radiodifusão desempenham em um momento de “maior polarização e maior alienação entre diferentes grupos da sociedade.“. Também é importante colocar esta discussão numa perspectiva europeia mais ampla. Por isso, os signatários escrevem:

O jornalismo livre e independente em todo o mundo está sob uma maior pressão do que há algum tempo atrás […] regimes cada vez mais autoritários em algumas partes da Europa tornaram as emissoras públicas sujeitas a mudanças abrangentes. Por enquanto, dois dos casos mais problemáticos são a Hungria e a Polônia. Não é por acaso que ambos os países despencaram, nos últimos anos, no Índice Mundial de Liberdade de Imprensa dos Repórteres Sem Fronteiras. […] A escolha que os políticos dinamarqueses devem fazer em relação à radiodifusão de serviço público pode ser vista em muitos outros países da Europa: ou eles cortam orçamentos e aumentam o risco de controle político; ou garantir o financiamento a longo prazo e criar salvaguardas maiores e mais efetivas para a independência e a estabilidade do serviço público de radiodifusão. Não há necessidade de dizer que o último promove a democracia.

Foram signatários da carta: BBC (Reino Unido), NRK (Noruega), RÚV (Islândia), SRG SSR (Suíça), ORF (Áustria), NPO (Holanda), SVT (Suécia), UR (Suécia), SR (Suécia), WDR (Alemanha). Confira o documento na íntegra [aqui] (em inglês).


A Dinamaraca no Eurovision

A Dinamarca fez sua estreia no Eurovision em 1957 e, logo em sua primeira participação, conquistou o 3º posto. O país detém em seu histórico três vitórias, nos anos de 1963, 2000 e 2013. Um dado curioso: desde que a regra da língua caiu, todas as entradas dinamarquesas foram interpretadas em inglês na competição.

Relembre a última participação do país, na qual Anja Nissen chegou ao 20º lugar da final com “Where i am“:

Fonte: Sverige Radio

Veja mais sobre:

x Close

Curta nossa página no Facebook