Eurovision

Philip Kirkorov produzirá para o Eurovision – mas não pela Rússia

Por qual país desta vez?

06 de dezembro de 2017 - por Marcus Javarini
06 12 2017

O cantor e produtor musical russo Philip Kirkorov confirmou recentemente que trabalhará novamente como produtor para o Eurovision, mas desta vez não será pela Rússia. A informação foi confirmada quando Kirkorov deu uma entrevista após o festival Song of the Year 2017. Segundo suas próprias palavras, ele produzirá para ‘um país amigável’.

As informações coincidem com uma publicação no Instagram de Philip no mês passado, onde ele postou uma foto parabenizando o compositor Dimitris Kontopoulos e afirmou que eles e o coreógrafo Fokas Evangelinos estariam preparando uma aventura.

Por muitas vezes, os três são chamados de Dream team. A última vez que estiveram juntos no Eurovision foi em 2016 onde trabalharam ao lado do representante russo Sergey Lazarev, que chegou ao terceiro posto da final com ‘You are the only one‘.

Ainda não se sabe para qual país Philip irá trabalhar. Especulou-se que fosse para Belarus, porém o país já está organizando uma seletiva nacional. A Grécia – terra natal de Dimitris e Fokas – também está realizando um processo seletivo. Outros possíveis países como Armênia, Geórgia, Moldávia, Romênia e alguns balcãs também irão realizar finais nacionais. Restam os seguintes países:

  • Azerbaijão: O país já definiu Aisel como representante para 2018;
  • Bulgária: a estatal BNT abriu inscrições para artistas porém a escolha será interna;
  • Macedônia: O país continuará a escolher internamente o seu representante;
  • Croácia: apesar de ter confirmado participação, a estatal HRT não divulgou nenhum detalhe para o Eurovision 2018;
  • Tchéquia: a estatal CT abriu inscrições para artistas e assim como a Bulgária a escolha será interna.

Philip Kirkorov no Eurovision

Não será a primeira vez que Philip vai ao Eurovision trabalhando para outra delegação. Além de inúmeras contribuições para a Rússia, ele esteve envolvido na equipe de Belarus nas edições de 2005 e 2007 do festival, além de ter ajudado a escrever a entrada ucraniana de 2008, ‘Shady lady’, que terminou em segundo lugar na voz de Ani Lorak. Philip também representou a Rússia como cantor na segunda participação do país no Eurovision, em 1995, com ‘Kolybelnaya dlya vulkana’, terminando em 17º lugar na final. Relembre:

Fonte: Eurovoix

Veja mais sobre:

x Close

Curta nossa página no Facebook