Eurovision

Duas canções de San Marino podem ter violado as regras do Eurovision

Ambas canções foram interpretadas por Irol

15 de Fevereiro de 2018 - por Paulo K.
15 02 2018

Zoë é co-autora da maioria das canções de San Marino

Duas das canções do 1 in 360, final nacional de San Marino para o Eurovision 2018, poderão violar o regulamento da EBU para o festival.

As duas canções interpretadas por Irol, o único cantor de San Marino no concurso, com Jessika Muscat, cantora de Malta, contêm excertos de duas canções lançadas por Irol antes de 1 de setembro de 2017. Se tratam de “Stuck Without Me” que contem excertos de “Decollo“, disponível desde maio de 2017, enquanto “Who we are” utiliza partes de “Cardiopalma”, lançada a 1 de agosto.

Contudo, até ao momento, não é conhecido se a SMRTV recebeu permissão da EBU para que, em caso de escolha, as duas canções sejam elegíveis para participar do Eurovision 2018.

Confira “Who We Are” abaixo:

E “Stuck With Me” abaixo:

Além de terem sido disponibilizadas antes da data limite da EBU, as duas canções estão disponíveis também nas plataformas de venda e streaming do iTunes e do Spotify, caso diferente de “Non mi avete fatto niente“: a canção defendida por Ermal Meta e Fabrizio Moro no Festival de Sanremo 2018 que contém um excerto de “Silenzio“, de Ambra Calvani, canção que nunca foi lançada comercialmente.


San Marino no Eurovision

O pequeno país estreou no Eurovision em 2008, porém sua segunda participação aconteceu apenas em 2011. Das suas participações, San Marino se classificou para a final apenas uma vez, em 2014, onde Valentina Monetta representou o país pelo terceiro ano consecutivo, desta vez com a canção ‘Maybe’. Em 2017 a cantora voltou ao palco da competição pela quarta vez ao lado de Jimmie Wilson com ‘Spirit of the night‘, que não se classificou para a final. Relembre:

Fonte: Eurofestival News / ESCPortugal

Veja mais sobre:

x Close

Curta nossa página no Facebook