Análises

Canções do Eurovision: You Decide 2017

Final acontece no dia 27 de janeiro

26 de Janeiro de 2017 - por Fabiana Silva
26 01 2017

Olivia Garcia – Freedom Hearts

“Freedom Hearts” é uma balada eletrônica midtempo que não nos traz muita novidade – a melodia não é das mais memoráveis, além de nos dar a impressão que já ouvimos isso antes (inclusive em outras seletivas eurovisivas). É, ainda, uma música plana: praticamente não há diferença no instrumental entre boa parte dos versos e da ponte e o refrão e as poucas quebras de ritmo são previsíveis e abruptas. Por outro lado, Olivia é o destaque do conjunto: ela tem um timbre único e bonito, que combina bem com o estilo mais contemporâneo de sua canção. Mesmo sendo bem jovem, sua voz é bem madura. Nota: 6/10


Holly Brewer – I Wish I Loved You More

Há muitas comparações por ai entre “I Wish I Loved You More” e “Halo” e, realmente, as semelhanças existem, principalmente no refrão. Mas acho que imagino muito mais a Leona Lewis cantando essa canção do que a Beyoncé. A quebra de ritmo na ponte não combina muito bem com o resto da melodia, ela me leva para algo mais eletrônico, algo que nunca acontece. O refrão tão poderia ser um pouco mais memorável. Agora, um ponto positivo do arranjo, ainda que seja bastante batido, é a crescente depois da última ponte, que realmente mostra ao que a canção veio. Em se tratando de programas de tv, Holly é a menos experiente do grupo, mas isso não a deixa para trás em técnica e carisma. Nota: 6,5/10


Lucie Jones – Never Give Up On You

“Never Give Up On You” é a favorita das casas de apostas, mas uma coisa me incomoda: ela parece inacabada, como se fosse uma versão piano e voz informal da verdadeira canção. Para o Eurovision, seria necessário um bom revamp, dando peso à base instrumental, fazendo com que essa acompanhe a crescente da parte vocal. E falando em vocal, Lucie tem técnica de sobra e consegue tornar essa balada um pouco mais interessante; ela é carismática e tem experiência com competições para a tv, o que deve ajudá-la a realizar sua performance no palco. É uma proposta que pode crescer ao vivo, muito por causa de sua intérprete, e que tem potencial para ser aprimorada. Nota: 7,5/10


Danyl Johnson – Light Up The World

Acho que voltei para a primeira metade dos anos 2000 com “Light Up The World” – ela tem uma vibe de “We’ve Got The World” remasterizada. A batida tem seu charme, é animadinha, porém a forma como o arranjo foi feito, a deixa muito repetitiva e datada, não dá vontade de continuar ouvindo depois do segundo refrão. Enquanto os versos são aceitáveis, o refrão é vazio e simplesmente não se destaca no meio da melodia. Danyl é um excelente intérprete, só que “Light Up The World” fica muito abaixo de seu potencial, é um desperdício de talento. Ainda assim, ele aparece como terceiro colocado nas casas de apostas, principalmente por ser um dos nomes mais conhecidos da lista. Nota: 5,5/10


Salena Mastroianni – I Don’t Wanna Fight

“I don’t wanna fight” é a canção que precisaria de menos ajustes em sua estrutura para enfrentar o Eurovision, e é também a que tem o refrão mais forte e memorável dentre as seis concorrentes. Ainda assim, nem uma apresentação impecável poderia lhe garantir um lugar no top-10, já que ainda há vários pontos que deixam a desejar. A batida pode ser animada e atual, mas apresenta alguns pontos em que parece que juntamos um pedaço de uma música com um pedaço de outra. O fato dela ter uma estrutura tradicional (versos – ponte – refrão), que se repete ao longo dos três minutos, a enfraquece. Sobre Salena, acredito que ela não terá problemas para defender a canção, pois sua extensão vocal é grande e ela tem presença de palco. Nota: 6,75/10


Nate Simpson – What Are We Made Of

Que voz tem esse menino!!! É a voz mais bonita da noite – Nate sabe quando usar sua potência e quando ser suave, além de conseguir executar falsetes com perfeição. O refrão de “What are we made of” tem potencial e consegue demonstrar o poder vocal de seu intérprete; ele tem uma coisa meio mágica, conferida pela forma como o quarteto de cordas foi utilizado. A ponte final e a crescente para o último refrão também são pontos a serem destacados. É a que poderia se dar melhor no Eurovision, caso a performance seja simples e elegante, como foi a de 2009. Simpatia e técnica vocal ele tem! Nota: 7,25/10


Qual é sua canção preferida do Eurovision: You Decide 2017?


Ranking final

  1. Lucie Jones – Never Give Up On You – 7,5/10
  2. Nate Simpson – What Are We Made Of – 7,25/10
  3. Salena Mastroianni – I Don’t Wanna Fight – 6,75/10
  4. Holly Brewer – I Wish I Loved You More
  5. Olivia Garcia – Freedom Hearts – 6/10
  6. Danyl Johnson – Light Up The World – 5,5/10

Quem pode vencer o Eurovision: You Decide 2017?

Lucie Jones

Quem corre por fora para vencer o Eurovision: You Decide 2017?

Nate Simpson

x Close

Curta nossa página no Facebook