Eurovision

TVE defende todas suas decisões acerca do Objetivo Eurovisión

De momento, nada será feito pela emissora

26 de fevereiro de 2017 - por Fabiana Silva
26 02 2017

Os fãs espanhóis não poderiam estar mais revoltados com a TVE. Depois de tantas polêmicas nas últimas semanas, eles tiveram a esperança de que a emissora iria tomar uma atitude e investigar todo o processo do Objetivo Eurovisión. Mas, na manhã deste domingo, eles preferiram reafirmar que a seletiva aconteceu de acordo com as regras propostas. Confira a nota que a estatal publicou durante o programa RTVE Responde, da La 2:

Todo o processo de escolha do candidato para o Eurovisión foi feito de acordo com as normas estabelecidas pela União Europeia de Rádio e Televisão, organizador do festival. Todos os candidatos, 405, foram informados e concordaram com as regras estabelecidas, que foram tornadas públicas antes do início de cada etapa do processo. Além do candidato eleito através do Eurocasting, a TVE fez um processo de seleção de cinco outros candidatos, buscando entre cantores e artistas com uma carreira já iniciada. Principalmente, esses cantores tinham participado de shows de talentos de TV ou tinha aparecido em outros programas de TV.

O júri do ‘Objetivo Eurovision 2017’ foi composto por três profissionais reconhecidos de mentalidade independente, representantes de estações de rádio de três dos maiores grupos de mídia do nosso país: Prisa (Top 40), Atresmedia (Europa FM) e RTVE (Rádio 3). Por motivos profissionais óbvios, os apresentadores de rádios musicais, muitas vezes têm contato com artistas, cantores e produtores musicais. O júri votou, em primeiro lugar, sem saber o voto do público. Quando exerceram o “voto de qualidade” oara desempate, nenhum dos três modificou seu primeiro voto.

A votação do júri sendo decisiva não é algo extraordinário. No ano passado, na escolha Barei, os júris nacionais e internacionais acumulavam de 60% de representação e o público de apenas 40%. Este ano, o peso do público aumentou para 50%, então o chamado “voto de qualidade” foi atribuído ao júri, prática muito comum em outros países.

Todo o processo de televoto da gala do Objetivo Eurovisión, assim como a do Eurocasting, contou com a presença de um notário.

A TVE lamenta profundamente os incidentes que marcaram o final do programa Objetivo Eurovisión e está ciente de que este comportamento foi seguido por alguns e que a maioria dos fãs do Eurovision apoiam o festival e o representante espanhol. A TVE, é claro, acolherá todos estes comentários e os levará em consideração em edições futuras, sempre com a intenção de melhoria.

O programa RTVE Responde recebeu mais de 600 cartas reclamando do Objetivo Eurovisión e da escolha de Manel Navarro. A única mudança para a emissora até agora foi a saída de Federico Llano do posto de chefe de delegação.


Novela Objetivo Eurovisión

Continue acompanhando a novela da escolha da Espanha para Kiev com o ESCpedia. Leia outros capítulos:

Fonte: Vertele
x Close

Curta nossa página no Facebook