Eurovision

Rússia e Ucrânia serão punidas pela EBU

Reunião será feita para definir como será aplicada

04 de maio de 2017 - por Marcus Javarini
04 05 2017

O presidente do Grupo de Referência do Eurovision, Frank-Dieter Freiling, deu uma entrevista ao canal alemão ZDF, afirmando que a Rússia e a Ucrânia sofrerão sanções no festival em decorrência do que o ESCPedia caracterizou como Caso Samoylova, onde a concorrente russa, Julia Samoylova, foi impedida de entrar na Ucrânia, país anfitrião, por problemas políticos, acarretando na desistência dos russos.

Entenda mais sobre o Caso Samoylova clicando aqui

Os motivos para as sanções, segundo Frank, se baseiam no fato de a Ucrânia ter assumido um compromisso com a EBU para que todos os países pudessem competir no festival, quebrando essa regra. Já a Rússia não participou das reuniões obrigatórias, quebrando outra regra do protocolo.

Vale lembrar que ainda não foi definida qual punição será aplicada aos países, porém,  mais provável, é que estes fiquem impedidos de participar da competição por um período de três anos, podendo retornar apenas na edição de 2021. Uma reunião está agendada para o dia 12 de junho para definir como os países serão sancionados.

Além disso Frank comentou sobre a decisão da EBU em 2016 de permitir a particiação da canção vencedora, ‘1944‘, após acusações de cunho político em sua letra:

Nós discutimos a contribuição ucraniana em 2016 muito intensamente e chegamos unanimamente à conclusão de que não é uma canção cuja mensagem é coberta pelo princípio da liberdade de expressão e arte. […] Mas nós certamente não proibimos a política, só proibimos o confronto e a provocação.

 

Fonte: Eurovoix
x Close

Curta nossa página no Facebook