Eurovision

O que achamos dos ensaios de hoje do Eurovision 2017

06 de maio de 2017 - por Fabiana Silva
06 05 2017

Ensaios de hoje

  • Holanda
  • Hungria
  • Dinamarca
  • Irlanda
  • San Marino
  • Croácia
  • Noruega
  • Suíça
  • Belarus
  • Bulgária
  • Lituânia
  • Estônia
  • Israel

Confira o calendário completo do Eurovision 2017


Holanda

Fabiana: é o trio harmonia. Como as vozes se complementam bem, como elas conseguem cantar uníssono quando precisam, como elas têm muita química. Gosto de vários aspectos da performance holandesa: o figurino é muito elegante, a dinâmica da iluminação, o azul e o roxo como cores básicas. Acho a coreografia muito jogral de escola, é muito ensaiadinho para o meu gosto. Também não entendi a ideia dessa mulher ‘sendo crucificada’ que aparece no chão, ainda que essa coloração alaranjada chama a atenção na tela. Nota: 8/10

Guilherme: Hoje as meninas tiveram melhoras no vocal, e estavam tão sincronizadas quanto no primeiro ensaio. O jogo de câmeras está bem feito também. Faltou um tiquinho de emoção, mas tão merecendo uma vaguinha na final. Nota: 9/10

Jônatas: Incrível como há uma harmonia colossal entre elas, tudo está muito bem executado, o figurino está muito bonito, a escolha da cor das luzes foi perfeita. Tudo funciona muito bem. Nota: 9/10

Marcus: Cada vez que vejo um ensaio da Holanda, ela sobe mais no meu conceito. As meninas são afinadíssimas e o jogo de câmeras parece bem interessante. Será bem incomum se não se classificarem. Nota: 9/10

Paulo: Nunca pensei que gostaria da Holanda e de repente… boom! Está muito bom, está afiado e a Holanda apesar de minimalista, demonstra extrema qualidade e talento. Nota: 9/10


Hungria

Fabiana: minha Kaliopi de 2017 – minha preferida em versão estúdio, mas que caiu muito ao vivo. O vocal voltou a ter problemas, alguns planos de câmera não funcionaram bem e o telão poderia ser melhor aproveitado, assim como a violinista e a dançarina. Joci parecia ter se soltado no primeiro ensaio, mas ele travou de novo. A dança dele com a sua Sandra Rosa Madalena, com essas labaredas saindo do chão, e o rap, são os pontos altos dos três minutos húngaros. Minha ideia para essa performance é uma extensão do clipe: o início bem dark, com telão preto e apenas uma luz no cantor; quando começa o refrão, foco na dançarina, que é iluminada por uma luz vermelha enquanto dança; durante a interação dos dois, o telão mostra desenhos que remetam à cultura cigana; no rap, a coisa volta a ficar mais sombria, mas o telão pode mostrar algum grafismo; manteria a iluminação e os grafismos da parte final, com esse tom de dourado. Nota: 6,5/10

Guilherme: Isso, trajes ciganos 😀 O telão tá lindíssimo vendo por completo. Em compensação o vocal tá uma tragédia comparado ao primeiro ensaio. Sem contar o jogo de câmeras que tá bem fraco + falta de emoção. Como apresentação não vejo passando, mas vai que a ciganada se junta e ajuda a Hungria, né? Nota: 4,5/10

Jônatas: Mesmo sendo a mesma apresentação da final nacional, parece que ela deu uma melhorada, pelo visto, o jogo de câmeras ficará bem legal. O telão está muito bonito. O que é aquilo que ele fica batendo? Nota: 6/10

Marcus: Eu poderia passar a apresentação toda olhando pra moça do violino, não sei o motivo mas ela me prendeu. No mais, a apresentação, apesar de semelhante à da seletiva, está muito interessante e dependendo do jogo de câmeras poderá ficar sensacional. Agora entendi pra que serve aquele ornamento no palco, é pra fazer uns batuques ciganos. Adorei. Nota: 8/10

Paulo: Mais do mesmo mas achei uma versão melhorada do que nos foi apresentado no A Dal. Eu não gosto da estética da apresentação (acho ela meio pobre), contudo não me decepcionei e nem me surpreendi. Achei apenas boa mas só. Nota: 6,5/10


Dinamarca

Fabiana: POR QUE VOCÊ ME FEZ CHORAR??? Anja graças a Deus voltou para o vestido vermelho e o contraste com o fundo fica muito melhor no vídeo. Pelo que vimos no vídeo do ensaio completo, a steadycam fica rondando a cantora em vários momentos, então podemos imaginar muitos planos fechados (e em contato visual com a câmera, ela é excelente). A parte vocal está cada dia mais forte e seu carisma é gigante. Finalista fácil e candidata fortíssima ao top-10, com direito a muita máquina de vento e cascata de fogos. Nota: 9/10

Guilherme: Feliz que ela manteve o vestido, aquela outra vestimenta era totalmente cafona. O telão tá meio paradinho, porém com cores interessantes conforme a música caminha. Vocalmente, Anja deu mais um espetáculo, e você sente a emoção que ela tá passando, é algo divino. Jogo de câmeras acertadíssimo também. Acho que depois de dois anos morrendo nas semi-finais, finalmente teremos a redenção dinamarquesa. Nota: 9/10

Jônatas: Anja pisa muito, que voz potente… Achei o telão meio sem graça, ele deveria ser mais explosivo, dançar de acordo com a música. Fora isso, está tudo muito bom, gostei da cascata de fogos. Nota: 9/10

Marcus: Essa mulher arrasa muito. E o vestido vermelho voltou! O vocal está ótimo e podemos ver que haverá várias partes com câmera no palco, o que é bem interessante. No mais, o telão continua me incomodando. Nota: 6,5/10

Paulo: Arrepia. Arrepia e arrepia. Pode focar na cara dela a apresentação inteira, que não importa mais nada. Anja me conquistou de pouco a pouco e ela está maravilhosamente ótima, com excelente iluminação e staging. Tem potencial para no mínimo top 10 na final. Nota: 9,5/10


Irlanda

Fabiana: Brendan é um dos maiores exemplos de superação deste Eurovision: de menino desacreditado a finalista quase certo. Foi um dos melhores ensaios que vi este ano e a cada nota alta que ele acertava, eu vibrava aqui. É uma apresentação relativamente simples, cujo balão é o maior ponto focal no palco. Ainda sinto falta de um azul escuro mais vibrante no fundo, mas o resto está perfeito. A iluminação vermelha se intensificando no ápice da melodia é incrível! Aguardo para ver o trabalho de câmeras completo. Nota: 9,5/10

Guilherme: Continuo achando a voz muito infantil, mas pqp, ele canta muito. O telão é bonito, e vendo nas câmeras o balão chega a servir pra alguma coisa. Espero ver a Irlanda na final, tá merecendo. PS: Caso ele passe, é mais um sinal de que mandar artista famoso nem sempre é a melhor escolha. Nota: 8,5/10

Jônatas: O telão é a coisa que mais me chama atenção, está muito bonito, achei desnecessário aquele balão, mas está legal. Nota: 7/10

Marcus: A Irlanda deu um tapa na cara de todo mundo. O ensaio está ótimo, Brendan está ótimo, o telão é lindíssimo e tudo parece estar bem coerente. Estou surpreso. Nota: 7,5/10

Paulo: Fantástico. Irlanda me surpreendeu bastante e desde o primeiro ensaio vi um potencial muito grande e Brendan não decepcionou. Ele está ótimo com seu vocal peculiar mas extremamente forte e aparentemente a Irlanda depois de tantas quedas, aprendeu a fazer um staging decente e veio para classificar a final. Ainda não vejo ele garantido na final, mas seria uma pena caso isso não aconteça. Nota: 9/10


San Marino

Fabiana: alguém avisa a Valentina que era para se vestir como uma rainha disco, não como uma figurante de um clipe de hip-hop dos anos 90. Adoro esse fundo todo colorido, captura bem essa vibe do final dos 70, da diversão, das boates… Jimmy tem uma voz grave muito sexy na verdade, ele é um negão de tirar o chapéu, encobre totalmente a voz de Valentina, que é indicada para um jazz suave, algo mais intimista. Pelo trecho que mostraram, o trabalho de câmeras está bem feito, bem dinâmico. Agora, não posso deixar de falar do backing vocal do meio, de toda essa animaçããão, dessa vontade de viver! Nota: 5,5/10

Guilherme: Os vocais, sobram elogios, isso sem contar a presença de palco e química de ambos. O que não gostei foi do telão super colorido, mas ao menos o jogo de câmeras tenta dar uma disfarçada. Ainda tenho minhas dúvidas se veremos San Monetta na final, a música é fraca mas a performance é bem sólida + a maioria dos concorrentes conseguiu fazer cagada. Nota: 8/10

Jônatas: A apresentação está bem dinâmica, gostei muito, mas falta energia por parte dos cantores. Valentina, tire esse boné! Nota: 4/10

Marcus: As cores e os efeitos do telão estão bem legais. Ainda sim, acho a música muito datada e sem chances de ir longe na competição. Além disso, Valentina parece um pouco forçada. Nota: 5/10

Paulo: Finalmente a Valentina se livrou da bolsinha, mas alguém pode levar ela para uma balada para que ela possa ver como o povo se veste? Porque né … o figurino dela é a pior parte do conjunto que é sólido e competente, mas o figurino dela grita Barbara Dex, o que pode ser o último prego do caixão de San Marino. Mesmo assim, o conceito está bom, o telão está ótimo e caso algum senso na cabeça da maravilhosa Valentina faça com que ela se vista mais adequadamente para a apresentação. Nota: 7/10


Croácia

Fabiana: convenhamos que esse homem canta demais! E não é que Jacques veio com a roupa meio-a-meio, só que o jeito que o figurino foi criado até que não é caricato – caricato é ele virando para um lado para cantar a parte ‘cantor pop’, e para o outro para cantar a parte ‘cantor de ópera’. Esse telão, com os dois Jacques gigantes cantando me incomoda muito, a forma como ele interpreta nas imagens é totalmente forçada. A melhor parte da música também é a melhor parte da performance: dos instrumentos de corda, com essa iluminação roxa, os músicos sem a luz de foco. Como já disse antes, esperava menos. Nota: 7/10

Guilherme: Eita que temos mais um no Egovision. Ficou legal o duelo violino versus violoncelo, como se fossem as essências da música, mas tenho medo de como isso será apresentado nas câmeras (o trecho disponibilizado ficou uma porcaria). O telão num geral ficou meio Disney, muito bobinho. O vocal nem falo nada porque né? Creio que tem chances de se qualificar. Nota: 8,5/10

Jônatas: Apenas uma coisa: Que Deus tenha misericórdia dessa nação! Nota: 0,25/10

Marcus: Meu Deus, tem dois dele no telão, que breguisse descomunal. Não consigo pensar em mais nada além disso. No mais, Jacques segue com um vocal bom, mas a apresentação ainda me parece estranha. Nota: 5,5/10

Paulo: Que roupa ridícula, não, não, apenas não. O telão é outro exagero, em todos os sentidos. Muita informação já que tá rolando muita coisa no palco, poderia ser um pouco mais minalista. Agora vocalmente ele é excepcional, é para bater palmas de pé. Jacques deve ter um ego gigantesco e não deve ser uma pessoa fácil de se conviver (aparentemente) e é difícil se conectar ou sentir simpatia com ele. Falta um pouco de carisma ali. Mas no fim, não é o desastre que esperávamos. Nota: 7/10


Noruega

Fabiana: a Noruega parece que vem com um excelente trabalho de câmeras, como foi durante a final nacional. O uso do rosa e do branco já são associados à “Grab the moment” e fico feliz que eles não mudaram isso. Aleksandar está mais solto hoje, mas o vocal precisa de pequenos ajustes. Ainda dispenso esses clones do JOWST, menos é mais. Não posso deixar de falar que fato da EBU aceitar os vocais eletrônicos é uma marmota gigante – nada contra os meninos, a música deles realmente fica melhor com esses vocais, mas é mais um item da essência do Eurovision que vai para o lixo (uma pena). Nota: 7,5/10

Guilherme: Depois da divindade que foi a voz do Jacques, temos esse cantor que ninguém sabe o nome e canta mal pra c****** (visto que queria se escorar nos vocais eletrônicos). Os tons de roxo funcionam super bem pra parte visual, e nas câmeras vai ficar muito bem apresentado. Talvez passe, talvez não. O público deve amar, os jurados devem odiar.
PS: Que saudades eu tenho da minha Noruega que mandava I Feed You My Love e Silent Storm. Nota: 6,5/10

Jônatas: Mesma coisa da final nacional, telão está legal, vocal também, mas só uma coisa, é impressão minha ou tem voz pré-gravada ali? Nota: 5/10

Marcus: Gosto muito do telão da Noruega, mas a música não me trazem nada de original/interessante. O jogo de câmeras parece estar muito interessante, o que pode dar alguma luz pra música. Nota: 6,5/10

Paulo: Grab The Moment é totalmente inofensiva mas fica na cabeça para sempre. Falta e MUITO um pouco de animação para o vocalista e a Noruega deve se escorar totalmente em efeitos visuais para a televisão para elevar a canção, já que o que vemos no palco é bem … ok. E só. Nota: 6,5/10


Suíça

Fabiana: a Suíça, infelizmente, não me desce. Não gosto de várias das decisões da SRF para o staging de “Apollo”, a começar por esse fundo infantil de mitologia, com esses pilares e harpas e estátuas. Miruna fica linda de amarela e gosto da ideia dela vestir algo nessa cor, mas esse vestido é uma mistura da Bella com o Garibaldo da Vila Sésamo. Ela canta bem, tem uma voz agradável, mas seus falsetes na parte final são totalmente dispensáveis. O ângulo da câmera para quando ela desde pela escada foi um acerto. Nota: 3/10

Guilherme: Vendo o jogo de câmeras, ficou bonito com a banda no palco. O telão é muito glicose (oi, Zoe), mas condiz com a performance. Vocalmente, a Miruna tá bem. Continuo achando horroroso o vestido de bala de coco, assim como aquela escada no meio do palco. A música é um tanto genérica, mas deve conquistar seu lugar na final. Nota: 4/10

Jônatas: Pare com isso, está tudo errado aí, telão, figurino, o elemento utilizado em palco, marmota total. Nota: 1/10

Marcus: Que telão sem graça, que cores sem graça, que apresentação sem graça, pra que essa escada, gente? Ainda não estou acreditando no suicídio suíço. Nota: 3,5/10

Paulo:  Tipo, sério mesmo que a delegação suíça veja isso e pense que está bom? Este telão chega a ser ridículo de tão ruim. Repete a da final nacional que tá bem melhor, porque não basta um vestido horrendo de ruim, tem que botar aquele telão totalmente infantil e aleatório o que causa dor nos olhos. E Miruna, é realmente necessário essa gritaria no fim? Teu vocal não é tão bom assim pra ficar demonstrando alcance vocal totamlente desnecessário. A música é boa mas não, o país está firme e forte em não querer voltar pra final. Nota: 4,5/10


Belarus

Fabiana: se tenho que traduzir a performance de Belarus em uma única palavra, esta seria ‘emocionante’. Eles são muito fofos, têm muita química entre si, parecem estar se divertindo… é uma delícia de assistir. Tudo funciona perfeitamente, a ideia do barquinho voador passeando, o telão natalino em azul e branco, o gelo seco pelo chão. A cena final, com o telão ficando dourado e a câmera se aproximando de cima para baixo, chegando até o close dos dois, é mágica, é pura perfeição! Não consigo ver nenhum defeito! Já imagino a galera na arena e o povo de casa cantando “hey hey ay ay ay ya oh” junto! Nota: 10/10

Guilherme: É incrível ver a interação e o carisma desses dois, sem contar o vocal super acertadíssimo. O fundo tá com vibes natalinas, mas nas câmeras funciona (ainda mais com o barquinho). Se no primeiro ensaio conseguiu me arrepiar, nesse segundo me fez chorar. Tá tudo tão bem feito que nem parece Belarus. Creio que esse ano eles quebram a maldição de se qualificar só em país escandinavo. Nota: 10/10

Jônatas: QUE PERFORMANCE  LINDA! Foi a surpresa do dia para mim. Está tudo muito bem executado, iluminação, o barco, o telão. Tudo perfeito. Nota: 10/10

Marcus: Nunca gostei da música de Belarus, mas essa atmosfera criada na apresentação é simplesmente incrível e ela acaba ficando mais aceitável pra mim. Bem mais. A ideia de eles ‘voarem num barco’ é genial. O telão é muito bem feito e as cores estão ótimas. Nota: 8,5/10

Paulo: Sim, sou uma pessoa extremamente fria que não se emociona com nada mas Belarus, EU TE AMO. Eu quase choro mas é de alegria, É impossível não sorrir e ficar feliz com Belarus, é impossível não querer saber bielorrusso para cantar junto a música inteira, é impossível não amar essa sincronia e química entre os dois. É magnífico, está fantástico, está singelo e tocante. Belarus vem com seu melhor staging e se não passar, eu nem vejo a final. Simplesmente fantástico (apenas não gosto dela chamando a galera durante o hey hey ay ay ay ya oh, prefiro a ‘coreografia’ antiga, mas nada é perfeito, né?). Nota: 10/10


Bulgária

Fabiana: a Bulgária me decepcionou bastante e não me choca que eles continuam caindo nas casas de apostas. Está tudo corretinho, o vocal é afinado, Kristian tem uma boa interpretação… mas cadê a emoção? Cadê aquela bagunça linda que faria dessa performance uma vencedora? Sofia 2018 era uma realidade… ERA! Achei o telão e essa ideia de colocar essas linhas brancas desenhadas à mão muito cartunescos, indo de encontro com a seriedade da melodia e da letra. Nota: 6/10

Guilherme: Como jogar fora suas chances de vitória, com Bulgária. O jogo de câmeras tá bem fraquinho. O menino canta demais, mas a voz dele não passa emoção. As vozes dos backing vocals não tão encaixando com a do Kristian. Ao menos o telão tá bem bonito, e ele é um bom performer, deve ser o suficiente pra levá-los pra segunda final consecutiva (terceira na história do país), mas não o vejo fazendo tanto estrago quanto faria antes. Nota: 6,5/10

Jônatas: Gostei da atmosfera que a apresentação causa, ela casa muito bem com a música, o vocal de Kristian está muito bom. Nota: 7,5/10

Marcus: Sou suspeito pra falar da Bulgária, já que é minha favorita esse ano junto com Portugal. Kristian parece bem confiante e o telão tem um conceito muito legal, apesar de eu não ter entendido muito bem o motivo dessas linhas brancas. No mais, tudo parece bem ensaiado e dentro do planejado. Nota: 8/10

Paulo: Não é novidade para ninguém que a Bulgária não sabe fazer staging. A do ano passado foi um horror e conseguiu um ótimo resultado devido a qualidade da sua entrada. Aqui há diversas oportunidades perdidas (talvez a Bulgária queira um ótimo resultado mas não a vitória). Kristian é maravilho tecnicamente mas falta mais emoção para vender a canção, os desenhos que são inseridos não funcionaram com a Francesca Michielin e não funcionarão com o Kristian. Contudo o conjunto é sólido… apenas poderia ser melhor e muito. Nota: 8/10

Lituânia

Fabiana: cada vez que vejo a Lituânia, eu amo mais e mais. Estou tão feliz que parte dos ‘yeah yeah’ voltaram, pois eles são a alma do “Rain of Revolution”, assim como esse vestido vermelho e essa iluminação saturada. O vocal tem bastante energia e, apesar das pequenas falhas, ele demonstra o poder da canção. Ótimo uso da máquina de vento e esse coração pulsando no telão é maravilhoso. O final é um arraso! Só acho que Viktorija não sabe trabalhar muito bem com as câmeras e seu olhar fica perdido, como se ela estivesse desconfortável por estar na tv. Nota: 8,5/10

Guilherme: Eita, que vermelhidão no telão, mas não significa que ele está feio. Eu trocaria o vestido porque esse vermelho deixa a Viktoria apagada no palco, mas como não sou eu o HoD lituano (ainda) então calo a boca. Gostei das backings aparecendo, gostei que os “yeah yeah” voltaram. Vocalmente, tá um baita dum pisão. Pras câmeras, ficou um trabalho bem feito. Talvez não passe porque a música não caiu no gosto dos fãs (assim como toda entrada vinda da Lituânia), mas a ver pela apresentação, merecia sim seu lugar na final. É esperar pra ver. Nota: 9/10

Jônatas: Os Yeah Yeah voltaram. Algumas coisas mudaram da final nacional para cá, melhorou muito. O jogo de câmeras está muito bom, o vermelho chega a enjoar um pouco. Nota: 8/10 

Marcus: Yeah Yeah! (39857x) Até a metade da apresentação, tem vermelho demais. Depois, apesar de continuar na mesma cor, os tons começam a mudar e dão um efeito mais interessante e menos monocromático. Acho que essa moça deveria gritar menos, acaba deixando a apresentação um pouco estranha. Nota: 5,5/10

Paulo: Tá exagerado mas tá muito bom! Sim, é muito vermelho e dificilmente vai agradar muitos, mas está competente e está dentro da proposta lituana. Está muiiiito melhor do que a da final nacional, o que é um plus. Dificilmente o país se classifica, mas gostei sim do ensaio. Nota: 8/10


Estônia

Fabiana: o que foi aquela desafinada feia do Koit quando ele disse “turn to drama”? No Eesti Laul eles foram muito melhores, em praticamente todos os aspectos. Laura teve uma evolução clara em relação ao primeiro ensaio, enquanto Koit vai indo ladeira a baixo, cada vez mais perdido em Verona – mas os olhares sedutores continuam lá e a gente adora. É um estilo de performance que exige um trabalho de câmeras primoroso e não sei se eles vão conseguir executá-lo com precisão. Nota: 3,5/10

Guilherme: Mais Egovision, eba só que não. Hoje achei o vocal mais fraco do que no primeiro ensaio. O casal ainda não desenvolveu a química necessária, e nem o jogo de câmeras tá ajudando nisso. O telão também continua muito nadavê. Tudo tão porco e mal feito que deveriamos deletar a contribuição da Estônia este ano. Por algum motivo (televoto, talvez) deve ir para a final, mas sem mérito algum. PS: Estônia, ou muda as apresentações ou vaza do ESC. Não queremos porcarias por aqui. Nota: 0/10

Jônatas: O jogo de câmeras será bem executado, ficará muito bom. O casal está separado demais, deveriam estar mais juntos, o vocal de ambos está ótimo, o telão está muito bom também. Nota: 8/10

Marcus: O telão é bem interessante e a ideia de usar o azul fora do palco é bem interessante, pois quebra esse efeito monocromático. O jogo de câmeras parece bem interessante e eles têm tudo pra se dar bem. É uma ótima apresentação. Nota: 7,5/10

Paulo:  Koit não encontra nem as cameras, imagina Verona. O telão é absurdamente simples, sem imaginação e pobre (como o vocal e a naturalidade do Kooit). Melhorou mas está bem aquém do que foi no Eesti Laul e não entendo o motivo. Nota: 6/10


Israel

Fabiana: melhorou? SIM! Tá bom? AINDA NÃO! Imri é muito bonito, mas essa é uma competição de música, não o Mister Universo. Houve uma melhora importante do primeiro ensaio para o segundo, o cantor está mais confiante no palco, conseguindo transmtir melhor sua ‘mensagem’, mas é uma canção com notas que ele não consegue executar com tanta perfeição e isso pode ser um problema. Sem contar que, pelo estilo da música e do clipe, eles poderiam trazer algo mais divertido para a performance. A dancinha com as mãos é vergonhosa, me lembra as baladinhas de formatura de Porto Seguro, regadas a lambaeróbica. Nota: 4/10

Guilherme: Nas câmeras ficou um trabalho bem feito, agora no palco… Imri teve uma melhora nos vocais, com exceção na parte do refrão. ELE NÃO CONSEGUE GRITAR “I FEEL ALIVE” POR 5 SEGUNDOS. A dancinha dos braços é muito tosca, deveria ter um passinho junto. Em certos momentos, o telão é bem aleatório (incluindo a parte do Imri em pedaços). Apesar de não ser tão afinado, ele consegue passar emoção (anota, Bulgária/Albânia) e ser um bom performer (além de ser carismático). No geral, é um conjunto bem produzido pra fechar a semi-final e cumpre bem o seu papel. O veremos na final. Nota: 7,5/10

Jônatas: Tudo está perfeito, o telão, as luzes, o figurino, ah, o figurino, a dancinha também ficou muito boa, e o vocal está incrível.Tudo muito bem sincronizado e executado com muita perfeição. Creio que o jogo de câmeras será ótimo. HOMÃO DA PORRA! Nota: 10/10

Marcus: Achei o figurino um pouco apelativo. O telão é bem interessante até a parte do refrão, quando o Imri aparece de forma bem tosca, foi o que estragou a apresentação. No mais, a coreografia é bem feita, apesar de simples, mas nada de muito surpreendente. Nota: 5,5/10

Paulo: ALERTA TOOJI. Sensação de ”Stay” por todos os lados. Melhorou mas para ser uma farofa dançante, essa coreografia está MUITO, mas MUITO tosca (o passinho das maos é ridículo). Bem aquém do que foi Golden Boy (apesar do vocal do Imri ser um pouco melhor, contudo nada para se elogiar). Nota: 6/10

x Close

Curta nossa página no Facebook