Análises

Papel contra pedra e tesoura

Islândia - Svala - "Paper"

17 de março de 2017 - por Paulo K.
17 03 2017

Ficha Técnica

  • País: Islândia
  • Artista: Svala
  • Título: Paper
  • Data de Lançamento: 20 de janeiro de 2017
  • Autor(es): Einar Egilsson, Svala Björgvinsdóttir, Lester Mendez e Lily Elise
  • Emissora: RÚV
  • Método de seleção: final nacional (Söngvakeppnin)

Biografia

Svala Björgvinsdóttir, também conhecida como Kali, é uma cantora e compositora islandesa. Começou na música ainda criança, influenciada por seu pai Bo Halldórsson (ESC 1995). Aos sete anos, gravou backing vocals para um disco de seu pai e, aos nove, teve seu primeiro sucesso, uma canção natalina que chegou ao topo das paradas locais.
 
Aos 18 anos, começou a trabalhar com o produtor escocês Ian Morrow e, durante a faculdade, viajou diversas vezes para Londres e Glasgow para compor e gravar seu disco de estreia. Em 1999, assinou um contrato com as americanas EMI e Priority Records, sendo um dos maiores contratos já feitos por um artista islandês. Depois de se mudar para Los Angeles, em 2000, trabalhou com alguns dos melhores produtores da época para lançar The Real Me, seu disco solo de estreia; o trabalho chegou às paradas da Billboard, recebeu disco de platina na Islândia e foi muito bem recebido na Alemanha, na Espanha e no Japão. Em 2008, sofreram um grave acidente de automóvel, que fez com que eles dessem uma pausa de alguns meses em sua carreira. Depois de recuperados, o Steed Lord viajou aos Estados Unidos, onde fizeram uma turnê ao lado de Chromeo.
 
Além de todos esses projetos musicais, Svala é uma das mentoras do The Voice Islândia e tem sua própria coleção de roupas, chamada Kali.


Galeria


Capa para Facebook

Timeline-Islândia


Clipe Oficial


Análise

A intérprete

SvalaNão é a toa que a Svala é jurada do The Voice na Islândia: a cantora possui um ótimo e extremamente sólido vocal, aliados a um carisma e presença de palco únicos. Ela possui experiência e uma personalidade bem definida, o que é visível durante sua performance – ela é uma mistura de Pink com Jessie J islandesa. Não levando em conta a sua escolha de performance e seu figurino, é visível que Svala tem uma competência enorme e que dificilmente desapontará em Kiev. Nota: 9/10

A canção

SvalaPaper” é uma ótima canção, possuindo uma ótima estrutura musical, linda melodia e um potente refrão, que são uma receita perfeita para uma canção de sucesso. Contudo um revamp poderia ajudar a elevar o seu potencial, já que claramente a entrada islandesa possui espaço para melhoras: a canção necessita de uma potência maior para que se torne irresistível e cativante – principalmente em sua melodia e no refrão – o que poderia transformá em não apenas uma canção excelente mas sim em uma forte candidata para a vitória. “Paper” no momento se destaca mas não possui uma força suficiente para que se transforme em favorita no título – e as apostas demonstram isso. Nota: 9/10

O apelo com o público

SvalaPaper” venceu a seletiva islandesa com certa facilidade e a recepção do público foi boa, contudo esses números não se transformaram em favoritismo. A canção é original e acessível o suficiente para agradar a um público grande, sendo que é dificilmente um tipo de entrada que alguém deteste, possuindo assim um bom apelo com o público. Nota: 9/10

O conjunto da obra

SvalaApesar de ter potencial para mais, ”Paper” poderá facilmente levar a Islândia à uma final – algo que não acontece desde 2014 – e é o próprio país e Svala que estão no seu caminho para que isso aconteça. O maior problema da canção até o momento é a sua apresentação, que totalmente destoa do que a canção propõe. A ideia dos lasers e a ambientação em si são boas, contudo eles precisam e podem ser elevadas no palco eurovisivo. O figurino da Svala também mais causou críticas do que elogios, sendo que nunca é um bom sinal quando o figurino é mais comentado do que a canção em si, já que tira o foco do mesmo. Svala atua no palco livremente, sem nenhuma coreografia ou ritmo definidos, o que entra em choque com o clima mais “sombrio” da música – ou seja, a performance parece ser de um outro ritmo, o que entra em desacordo no fim, considerando o conjunto da obra. Caso a apresentação da final nacional da Islândia se repita no palco eurovisivo, o país corre riscos de mais uma não-classificação surpresa, já que a semifinal 1 é a mais forte deste ano. Contudo dificilmente isso acontecerá, já que o palco do Söngvakeppnin é muito inferior tecnicamente e não oferece os recursos que o palco eurovisivo possui, logo a apresentação poderá/deverá sofrer mudanças. Caso a apresentação case com o ritmo da canção, “Paper” poderá voar alto pois tem um potencial musical para isso e se bem trabalhada, ela tem fôlego para alcançar até um top 10 no festival. Nesse jogo, “Paper” poderá ou cobrir a competição ou ser cortada. Tudo dependerá de si mesmo. Nota: 8/10

O veredito

Veredito Islândia 2017



E amanhã…

Valentina Monetta & Jimmie Wilson
A temporada de análises do ESCPedia continua amanhã, com nosso veredito sobre “Spirit Of The Night“, canção de Valentina Monetta & Jimmie Wilson que representará San Marino.

x Close

Curta nossa página no Facebook