Eurovision

Eurovision 1968 – TVE e a música proibida

Franco teria comprado a vitória espanhola

27 de setembro de 2016 - por Fabiana Silva
27 09 2016

A música “La la la” foi composta no inverno de 1967-1968 por Ramón y Miguel, que faziam parte de uma popular banda da música espanhola, o Duo Dinamico. No começo, eles nem pensavam que esse tema poderia ser um tema eurovisivo mas…

Ao chegarem de uma viagem para Caracas, o produtor José Maria Lasso de la Vega lhes aconselha a enviar uma música para a pré-seleção da TVE e eles ficaram de se encontrar em Barcelona, onde a dupla mostraria a tal canção. Na “reunião”, De la Vega traz Joan Manuel Serrat (que também era produzido por ele) para escutar a canção. Todos adoraram! Então De la Vega teve a ideia: um de seus artistas escrevia a canção e o outro cantava. O Duo queria que o nome e o estribilho da canção seguisse sendo “La la la“, deixando a canção universal. E assim foi feito.

Faltando pouco tempo para a inscrição, Serrat ainda não tinha escrito a letra para a música, então Manolo faz uma letra que seria provisória e que dizia “Yo canto a la mañana / que ve mi juventud“. Eles disseram que, se a música fosse escolhida, Serrat poderia mudar a letra ou até fazer uma letra nova. Gravaram a fita demo e apresentaram para a TVE.

Assim, com uma decisão unânime do jurado, “La la la” seria a canção espanhola no Eurovision 1968. Agora era hora de Serrat decidir o que faria com a letra. E a decisão dele foi também fazer uma versão em catalão. Ele decidiu gravar as duas versões, sem alterar a letra em espanhol. A gravação foi feita na Itália.

Próximo ao festival, Serrat anuncia uma coisa inesperada: ou canto em catalão, ou não canto! Em comunicado oficial, a TVE desclassifica o cantor e busca um substituto. Além disso, Serrat vira refugiado político na França. Faltavam poucos dias para o festival e TVE buscava urgentemente um cantor/a. Zefiro, a mesma discográfica de Serrat, indica Massiel, que estava atuando no México. Ela rapidamente vai para a Espanha, aprende a música, acerta o arranjo para seu tom de voz e vai para Londres.

No final, tudo deu certo! A Espanha ganhou o festival com 29 pontos, desbancando o favorito Cliff Richards.


1968 - Yo vivi el mayo español

Festival comprado?

Em entrevista para o documentário 1968 – Yo viví el mayo español, o apresentador espanhol José María Iñigo , diretores da TVE compraram diversos votos para a vitória de 1968. Iñigo contou que esses diretores trocaram votos pela compra de séries que nunca foram transmitidas e shows que nunca foram realizados. Montse Fernández, diretora do documentário, disse que a Espanha precisava melhorar sua imagem no exterior e eles conseguiram isso convertendo Massiel em heroína nacional. O documentário ainda revela diversos fatos escondidos e inclui muito material de arquivo e entrevistas com os protagonistas.

Assista ao documentário [aqui].

Fonte: 1968 - Yo viví el mayo español

Veja mais sobre:

x Close

Curta nossa página no Facebook